quarta-feira, 3 de junho de 2009

FOLHAS do JARDIM de MORYA




As palavras dos Mestres são pérolas oferecidas à humanidade.




Se nos guiarmos por elas, nosso Caminho será facilitado e o Percurso será mais rápido, mais límpido e iluminado.

*************


303. A Palavra do Mestre abre o ferrolho.
Deposita o teu coração no limiar do raio da manhã, e Eu te protegerei.
Abre o olho ao encontro da onda, e Eu te protegerei.
Eu Me regozijo em proteger aquele que se guarda.

304. o tempo da colocação da cumieira do Tempo se aproxima.
Manifesta reverência ao Templo.
E quando, comigo, percorreres a Construção,
Dirigiremos uma prece ao Criador do Universo.
E prestaremos tributo de acordo com o trabalho e com o mérito.
Compreende que os serviços de Deus não podem ser comprados.
A religião foi sufocada pelo ouro.
Um escudo do ouro não é forte .

Eu estou chamando os sábios.
Seres novos o úteis se reunirão.
E a árvore da união florescerá.

305. Perguntar-te-ão “Onde estão as tuas provas?
Há, agora, muitos falsos profestas” .
Responde que julgamos apenas pelas obras.
Medimos somente pelos resultados.
Um falso profeta leva à mentira.
E uma mentira termina no mal.
E então, podes tu perceber a trilha do dragão.
Portanto, Nós consideramos apenas as obras.

O Mestre conhece o nosso caminho e, à Sua Mercê,
deixamos as vozes obstrutoras.
Eu o disse!

306. A colheita deve ser juntada com uma foice.
Cada espiga deve ser conduzida ao celeiro com a mão.
O grão puro, por seu alento será seleccionado.
E os outros serão queimados na fogueira.
Assim Nós escolhemos as bandeiras do futuro.
Eu o disse!

307. Nada é destruído sem um propósito.
Cada um está destinado a receber o seu chamado.
Mas as trombetas dos anjos são inaudiveis aos ouvidos sonolentos.
As armadilhas das pequenas ocupações quotidianas são mais
fortes do que as Muralhas de Jericó.
Estão teus ouvidos livres do velho lixo?
Eu o disse!

(extraído do Livro "Folhas do Jardim de Morya" Livro Um "O Chamado")

Sem comentários:

Publicar um comentário